segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

Hipotrofia gelatinosa das gorduras no coração de um bovino da raça holandesa

Observando as duas fotos nota-se que a do lado esquerdo o coração apresenta-se com esta alteração que representa um consumo das gorduras do saco pericárdico, nos casos de inanição e subnutrição, quando o organismo lança mão das reservas de gorduras acumuladas em determinadas partes do corpo, como é o exemplo deste saco pericárdico. Isto também pode ocorrer na gordura perirrenal e outros locais. Esta alteração é bastante comum nos animais domésticos quando falta alimento no período da seca. Macroscopicamente apresenta-se com coloração amarelada e consistência amolecida, deixando fluir líquido citrino ao corte. 

quinta-feira, 8 de janeiro de 2015

Enfarte renal em um cão Dálmata adulto e sua causa

Enfartes: É uma área de necrose circunscrita consequente a obliteração súbita de um vaso sanguíneo que irriga uma região sem adequada circulação colateral. Macroscopicamente a maioria dos enfartes principalmente os renais tem a forma de cone com o ápice no ponto da embolia ou trombose com a base na superfície do órgão como demonstra a foto macroscópica do rim. Um corte do ápice à base mostrara então a forma de cunha ou leque. Em fase recente a área enfartada é tumefeita e vermelho escuro devido a distensão dos capilares por sangue. Tem consistência mole, e após certo tempo torna-se pálida, de consistência mais dura que os tecidos adjacentes com a margem vermelha, devido ser consequência de necrose e da inflamação marginal. Os enfartes vermelhos tendem a fazer saliência nos tecidos adjacentes, ao passo que o enfarte anêmico tende a ser ligeiramente deprimido. Os enfartes antigos aparecem claramente como depressão enrugadas na superfície.  Microscopicamente o quadro é aquele da necrose coagulativa como demonstrado na foto da microscopia.
Classificação dos enfartes: é de acordo com sua aparência:
Enfartes brancos ou isquêmicos ou anêmicos e vermelhos ou hemorrágicos. Estas designações referem-se à lesão plenamente constituída. Na fase inicial praticamente todos os enfartes são vermelhos devido à hiperemia e hemorragia. Os enfartes anêmicos são mais velhos e denominados senil.
Etiologia do enfarte: As embolias e as tromboses são as causas mais freqüentes. Qualquer fator que obstrui vasos. Neste caso especifico como mostra a foto microscópica a trombose foi a causa deste enfarte neste cão.


quinta-feira, 2 de outubro de 2014

Hematoma congênito na válvula mitral em um cão.


Os hematomas congênitos nas bordas das válvulas átrio ventriculares são frequentes, especialmente em bovinos jovens, mas em cães não são tão comuns. Nesta necropsia elaborada pelo 6º período diurno de Medicina Veterinária da Unitri sede em Uberlândia encontrou-se um hematoma de mais ou menos 0.5 cm de diâmetro de tamanho na válvula mitral como demonstrado nas fotografias ao lado. Se trata de um nódulo repleto de sangue recoberto por uma membrana endotelial. Se originam nas fendiduras que se observam normalmente nas estruturas das válvulas durante a vida intrauterina. Tais cistos podem alcançar até 1 cm de diâmetro e ser múltiplos, podendo também desaparecer com o tempo. Neste caso houve persistência do hematoma, já que este animal era idoso.