terça-feira, 5 de junho de 2018

Peritonite serosa inespecifica aguda em suíno

As peritonites agudas são relativamente frequentes nos animais domésticos. Como o folheto visceral reveste todos os órgãos abdominais, é logico que numa alteração inflamatória difusa, todas as vísceras sejam atingidas, o que nos dá oportunidade de observar no fígado a perihepatite; no baço a periesplenite,
no estomago a perigastrite e assim sucessivamente. Neste postamento em suínos observou-se uma peritonite focal, a qual classifico-se de peritonite serosa aguda inespecífica, ou seja a lesão não tem característica nem macroscópicas e nem microscópica que indica uma doença especifica. Aqui resolveu-se classificar a peritonite como serosa porque macroscopicamente caracterizou-se pela presença de um líquido albuminoso claro (linfa ou soro) no exsudato, líquido este originário do soro sanguíneo ou das secreções das células serosas mesoteliais como a que reveste as cavidades peritonial, pleural, pericárdica e articular. Quando se fala em inflamação serosa, o exsudato relembra soro, isto é, consiste de água, soluto e albumina do sangue, com pouca fibrina e leucócitos ou seja é a forma equivalente ao edema inflamatório. A sua etiologia é consequente de agentes irritantes suaves e passageiros. 

segunda-feira, 21 de maio de 2018

Fibroma em cão

São neoplasias derivadas de fibroblastos, comum em todas as especies. Sua localização preferencial é na pele e subcutis, mas pode ser vista onde houver tecido conjuntivo fibroso. Macroscopicamente são arredondados ou ovoides, bem circunscritos, de cor brancacenta e consistência firme como mostram as fotos.



sábado, 19 de maio de 2018

Carotenose hepática em cão


A coloração acentuadamente amarela do fígado em geral resulta de metamorfose gordurosa ou esteatose. Todavia o fígado mostra uma peculiar coloração amarelo-esverdeada em casos em que armazena caroteno em excesso. Em tais casos, presume-se que o caroteno não é metabolizado devido alguma lesão tóxica das células hepáticas. O fígado com icterícia por obstrução tem um aspecto semelhante. A diferenciação entre carotenose e a ictericia pode-se fazer tomando fragmentos do fígado e colocando-os em mistura de água e éter. Após agitar bem nota-se que o éter, como é mais leve,  fica na porção superior com cor amarela se for caroteno; pelo conttrario, se houver icterícia, a água é que ficará corada pela bilirrubina.