quinta-feira, 2 de outubro de 2014

Hematoma congênito na válvula mitral em um cão.


Os hematomas congênitos nas bordas das válvulas átrio ventriculares são frequentes, especialmente em bovinos jovens, mas em cães não são tão comuns. Nesta necropsia elaborada pelo 6º período diurno de Medicina Veterinária da Unitri sede em Uberlândia encontrou-se um hematoma de mais ou menos 0.5 cm de diâmetro de tamanho na válvula mitral como demonstrado nas fotografias ao lado. Se trata de um nódulo repleto de sangue recoberto por uma membrana endotelial. Se originam nas fendiduras que se observam normalmente nas estruturas das válvulas durante a vida intrauterina. Tais cistos podem alcançar até 1 cm de diâmetro e ser múltiplos, podendo também desaparecer com o tempo. Neste caso houve persistência do hematoma, já que este animal era idoso. 

quarta-feira, 10 de setembro de 2014

Complexo leucótico aviário no pâncreas de uma galinha adulta.

É um grupo de doenças das aves caracterizado por proliferação dos tecidos hemocitopoiético incluindo mielopoiese e linfopoiése, e que clinicamente se manifesta por tumores em vários órgãos, inclusive pâncreas como mostra a foto. Tem distribuição mundial. A sua etiologia está relacionada com o vírus da família Herpesviridae. As espécies sensíveis são as galinhas, perus, e aves silvestres. Este pâncreas apresentava-se como mostra a fotografia vários nódulos de tamanhos de coloração brancacenta variáveis de tamanho e a superfície de corte apresentava-se macia. Quero agradecer a professora Patricia da Unitri sede Uberlândia juntamente com os acadêmicos do 6º período de Medicina Veterinária desta mesma Universidade responsáveis por esta necropsia.                       



sexta-feira, 5 de setembro de 2014

Nó nas tripas de um cão jovem

Cientificamente denominado Invaginação, intuscepção ou intussuscepção.
Esta condição patológica consiste na penetração de uma alça intestinal na porção seguinte. A porção que penetra é chamada invaginada ou intussuscepção e a penetrada é denominada intussuscepção ou invaginante. É comum no bovino, ovino, no cavalo, mais rara no suíno e como no caso desta necropsia nos cães. A invaginação é um acidente que ocorre quase exclusivamente no intestino delgado. Às vezes compromete a porção final do íleo. Seccionado longitudinalmente um segmento intestinal com intussuscepção, verifica-se que a porção invaginada está em contato direto com a mucosa da porção invaginante como se observa nas fotografias. A porção invaginante não mostra alterações dignas de nota; entretanto, a invaginada apresenta lesões comparáveis às encontradas no volvo e no estrangulamento herniário. Ocorrem fenômenos de estase, bem como de infartos hemorrágicos e gangrena como demonstrado nas fotografias. Admite-se que a invaginação intestinal esteja ligada a fenômenos disperistálticos (do grego Dys=mal, difícil, peristaltikos=compressor). Durante o desenvolvimento de tais fenômenos, uma porção do intestino provida de movimentos peristálticos exagerados penetra em outra que se mostra atônica. O mesentério é evidentemente repuxado pela porção invaginada, participando assim do processo. O fenômeno parece instalar-se subitamente. A causa pode estar também relacionada com um tumor de mucosa, corpos estranhos, parasitos e enterites, particularmente acompanhadas de graves fenômenos diarreicos, são também causa de invaginação.