sexta-feira, 26 de maio de 2017

Abscesso no perimétrio de uma cadela

Observou-se no perimétrio de uma cadela da raça shitzu um nódulo de mais ou menos 05 mm de diâmetro, circunscrito encapsulado que ao cortar notou-se liquido branco acinzentado cremoso e pegajoso, sugerindo um abscesso.







quinta-feira, 25 de maio de 2017

Esofagite por corpo estranho em cão

A esofagite são relativamente raras e alguns autores supõem que a raridade de tal lesão seja devida a ser o esófago revestido por epitélio espesso e corneificado. A esofagite primária é rara, porem a esofagite secundaria pode desenvolver nos animais pequenos por feridas, vômitos prolongados, gastrites graves e como neste postamento em um cão Poodle por corpos estranhos no caso por uma placa metálica. As fotos demonstram uma esofagite necro ulcerativa com a placa metálica no local da lesão.  

Hipoplasia renal unilateral em um cão Poodle

Tem causas diversas onde observa-se uma diminuição do tamanho renal devido à uma diminuição do numero celular das células renais. Ocorre durante a embriogênese, portanto ainda no útero da mãe. A consequência é que o órgão ou parte dele são menores do que o normal como mostra as fotos, mas em geral conservam a arquitetura e todas as características gerais normais. Observar que o outro rim esta maior e bastante avermelhado, alteração esta denominada hipertrofia vicariante ou compensatória. Pode-se às vezes confundir com hipotrofia que é uma patologia após o nascimento do animal onde o rim nasceu do tamanho normal e por motivos vários diminui o seu tamanho devido a uma diminuição do volume celular onde inclusive pode voltar para o normal e não do numero celular como na hipoplasia que é uma lesão irreversível. 

quinta-feira, 18 de maio de 2017

Fibroma em pênis de um touro

Ocorre mais frequentemente, nas partes mais baixas dos membros, lábios, pálpebras, base das orelhas e prepúcio. Tem distribuição mundial, e afeta várias espécies bovinas. Acredita-se que a causa seja a infecção pelo Papiloma vírus. Alguns fatores como traumatismo, predisposição genética e  exposição ao vírus são fatores predisponentes para o seu aparecimento. Não há predileção por cor do animal nem estação do ano. Pode aparecer em qualquer parte do corpo. Alguns animais apresentam cura espontaneamente, sendo isso indicativo de resistência. É necessário distinguir este tumor das lesões da pele causada por parasito como Habronema. Neste caso a lesão é rica em eosinófilos. Também deve-se diferenciar do carcinoma epidermoide. O tumor geralmente é recidivante após a extirpação cirúrgica, chegando a 50% segundo (GENETZKY et al., 1983), sem, entretanto, dar metástase. Macroscopicamente são solitários ou múltiplos, de tamanho variável, pedunculados, papiliformes e ou fungoides. São duros e de cor brancacenta.


segunda-feira, 15 de maio de 2017

Adenoma hepático em cadela

Também chamados adenoma hepatocelular são geralmente simples, pequenos projetando-se como nódulos lisos, às vezes lobulados e às vezes pedunculados. São moles de cor marrom ou amarelado como mostra as fotos. A demarcação é mais ou menos nítida por capsula de tecido conjuntiva. 



quinta-feira, 11 de maio de 2017

Pneumonia aguda fase congestiva em um pastor

É a fase inicial da pneumonia aguda onde há uma maior quantidade de sangue nos vasos pulmonares. Neste postamento observa-se uma área mais volumosa de coloração vermelho escura de consistência firme e hipocreptante.

Peritonite difusa aguda em uma cadela pit Bull

É a inflamação geral do peritôneo, que neste postamento encontrou-se uma mesenterite. Foi possivelmente resultado após uma interferência cirúrgica nesta cadela. Observou-se uma deposição de fibrina sob a forma de filamentos avermelhados ou amarelados na serosa como demonstrado nesta foto onde a serosa apresentava-se opaca, turva com um aspecto ligeiramente aveludado.